• Carolina Fernandes

Por que não conseguimos mais prestar atenção?

Aprendizados do livro Stolen Focus, do Johann Hari





O tempo médio que mantemos de atenção em algo é, hoje, cerca de 3 minutos.
Falta de atenção não é um problema só meu e seu, uma coincidência, é um problema sistêmico e tem nome: Crise de atenção. Apesar de haver muitas literaturas sobre o tema, poucas falam sobre as causas dessa questão. Já as soluções dadas são geralmente pequenas e individuais — que podem e devem ser tomadas — mas é fundamental lembrarmos que problemas sistêmicos só podem ser resolvidos de maneira sistêmica.

A primeira coisa que precisamos fazer é refletir o quanto valorizamos (ou não) a nossa atenção. Pagamos preços altos sem nos dar conta quando não vemos nossos filhos crescerem, quando levarmos uma vida estressante e sem sentido, quando temos nossa saúde mental e física debilitada de forma recorrente.


Parar para analisar possíveis motivos dessa crise é fundamental no processo de mudança


Eis algumas delas:


Aumento da velocidade, troca e filtragem deinformações:

- Somos impactos por (e produzimos) cada vez mais informações. Isso muitas vezes nos parece bom, afinal, nos sentimos no controle ou absorvendo novos conhecimentos, mas a verdade é que ficamos exaustos. Com isso, focamos cada vez menos em cada informação. Estamos no limite da absorção de conteúdo.
- Acreditamos que somos multitasking, mas na verdade não conseguimos processar mais de uma ou duas informação ao mesmo tempo. Fazer coisas ao no paralelo nos custa muito, pois o cérebro precisa se reprogramar a cada mudança de tarefa, acarretando piora de performance, lentidão no processamento e erros.
- Ao mudar rapidamente de tarefa, nós acabamos navegando na superfície daquele assunto e nossa criatividade fica afetada. Isso também faz com que nossa memória sobre o que passou seja afetada, ou seja, lembramos muito menos do que se estivéssemos fazendo uma tarefa somente.

Exaustão mental e física

- A falta de sono faz com que nossa atenção caia a níveis absurdos. É durante o sono que o cérebro identifica as conexões feitas durante o dia, joga as experiências para a nossa memória de longo prazo e limpa as toxinas produzidas. Quanto menos dormimos mais confusos ficamos, menos conseguimos pensar de forma profunda, fazer conexões e ter uma boa memória.
- Sonhar é fundamental para adaptarmos nossas emoções sobre acontecimentos passados. Mas sonhar requer chegarmos em modo REM, que aparece com mais ou menos 7 horas de sono.
- O sistema capitalista está por trás de todos os nossos problemas para dormir. A lógica da produtividade faz com que acreditemos que dormir é perda de tempo.

A roda viva do Ego

Muitas vezes, de forma inconsciente, queremos ver vistos e lembrados de que somos importantes. Com isso, entramos em um ciclo vicioso de muitos compromissos, tarefas e produção de informações. Precisamos sentir que as pessoas dependem de nós.

Tecnologia manipuladora (capitalismo de vigilância)

Grandes empresas de tecnologia como Google e Facebook têm seus modelos de negócio baseados na nossa atenção, ou seja, quanto mais tempo ficamos nas plataformas e quanto mais nos mantemos clicando nos sites que aparecem para nós, mais dinheiro eles ganham.

Conclusão

Estamos perdendo nossa atenção a cada dia mais, sem nos darmos conta de quanto isso afeta a nós e ao nosso ambiente: estamos exaustos, fazendo as coisas com pouca qualidade, sem tempo e, muitas vezes, sem sentido. Isso por que a falta de atenção nos desconecta do mundo, mas principalmente, de nós mesmos.

É entrando no estado de flow que encontramos com o nosso maior potencial. Mas isso só acontece quando estamos focados em algo e vendo sentido naquilo.

Em segundo lugar e não menos importante: a vida é complexa. E para compreendê-la precisamos de tempo e de reflexão.

Mas sim, podemos mudar essa situação que parece um caso perdido. Seja com uma pequena mudança de hábito ou exigindo que governos limitem a atuação das grandes corporações do capitalismo de vigilância, que se tornaram bilionárias justamente roubando a nossa atenção.

O que o autor fez para resgatar a atenção de volta

1 - Comprou um locker de celular e colocou um programa chamado Freedom no laptop, que corta a internet por um tempo pré-estabelecido.
2 -Mudou a maneira com que se relaciona consigo mesmo quando se sente distraído, trocando punições por .reflexões tais como: O que eu poderia fazer para entrar no estado de flow?
3 - Fica seis meses todo ano fora das redes sociais (avisando sua rede antes) e pede para uma amiga trocar as senhas.
4 - Sai para caminhar ou correr sem celular, com o intuito de refletir.
5 - Não olha para telas duas horas antes de dormir e comprou um Fitbit para medir nível de sono. Tenta dormir 8 horas todos os dias.
6 - Quando está com os afilhados em horas de lazer, brinca livremente, sem imposições ou controles excessivos.
7 - Cortou comida processada.
8 - Medita todo dia.
9 - Faz yoga.
10 - Se organiza para tirar um dia off toda semana.

Nosso cérebro é como um músculo que vai sendo treinado conforme fazemos as coisas de certo jeito. Ao focar em uma coisa de cada vez, vamos reforçando as conexões cerebrais e tornando o nosso pensamento melhor. Mas lembre-se de que o problema é sistêmico e não individual: com todo esse esforço, ele conseguiu melhorar de 15 a 20% sua atenção.